quinta-feira, 1 de agosto de 2013

Belém (PA) - Áreas verdes no bairro da Terra Firme, Canudos e Universitário.



Luiz Henrique Almeida Gusmão
Graduando em Lic/Bac. em Geografia pela Universidade Federal do Pará
Estagiário no Laboratório de Sensoriamento Remoto na Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA AMAZÔNIA ORIENTAL)
Instrutor/Monitor dos softwares: Phildigit, Philcarto, Google Earth e Adoe Illustrator aplicado a Cartografia Temática

RESUMO: A partir dessa primeira postagem, será mostrada a situação das áreas verdes nos bairros da Primeira Légua Patrimonial de Belém, com base em imagens de satélite de 2010 do Google Earth. No primeiro, será apresentada a situação dos bairros da Terra Firme, Universitário e Canudos de acordo com a vetorização de áreas verdes nos bairros, como praças, parques, jardins, estádios de futebol, arborização no centro de vias, de complexos turísticos com áreas verdes, áreas de recreação com áreas verdes, quintais de casas com áreas verdes significativas. O propósito será uma amostra da situação aparente do bairro, com o intuito de avaliar a qualidade de vida em geral dos residentes.

Palavras-chave: Áreas verdes. Prefeitura de Belém. Terra Firme. Canudos. Universitário.


2. MATERIAIS E MÉTODOS

Será apresentado imagens de satélite do Google Earth do bairro da Terra Firme, Universitário e Canudos com base na fundamentação teórica de CAVALHEIRO (1992); DEL PICCHIA (1992); LIMA (1994) e MOREIRO (2007).


3. DESENVOLVIMENTO

Para Geiser et al. (1975, p. 30) (apud CAVALHEIRO; DEL PICCHIA, 1992), as áreas verdes são "[...] áreas com vegetação fazendo parte dos equipamentos urbanos como parques, jardins, cemitários existentes, áreas de "pequenos jardins", alamedas, bosques, praças de esportes, "playgrounds", "plays-lots", "balneários", "camping" e margens de rios e lagos" Contrários a esta ideia, Moreiro et al (2007, p.20) entende que:

                   [...] as áreas verdes engloba locais onde predominam a vegetação arbórea, praças, jardins e parques, e sua distribuição deve servir a toda população, sem privilegiar qualquer classe social e atingir as necessidades com sua estrutura e formação, como idade, educação, nível sócio-econômico.

Lima et al (1994) considera que é necessário um esforço para que os termos utilizados para a classificação da vegetação urbana sejam discutidos de forma convergente. Para eles, espaço livre é um termo mais abrangente que áreas verdes.

Nesse sentido, admitimos como áreas verdes, locais como praças, parques e jardins urbanos, complexos turísticos com vegetação arbórea significativa, gramados de estádios, vias com vegetação arbórea significativa no centro, no qual podem de alguma forma amenizar a temperatura local, proporcionar sombreamento, recreação e lazer, de forma a discutir a situação dos bairros da cidade. 



Figura 1. Áreas verdes no bairro da Terra Firme.
Fonte: Editado por GUSMÃO, L. H. (2013)

Segundo o Anuário Estatístico de Belém 2011, o bairro da Terra Firme possui 62.740 habitantes e uma densidade demográfica de 265,85 habitantes por hectare, caracterizando-o como um bairro populoso e densamento povoado. Na imagem acima percebe-se a carência de áreas verdes no bairro, onde há apenas a Praça Olavo Bilac com pouca área de sombreamento disponível a população e outras áreas verdes isoladas e privadas, sem grande expressão. A Terra Firme é um bairro que cresce rapidamente a partir da década de 70, resultado do grande número de migrantes, principalmente do Nordeste do país e do Interior do Estado do Pará, onde o preço da terra era baixo, devido as péssimas condições de infraestrutura e da carência de serviços básicos. É caracterizado como um bairro carente e periférico, onde seus habitantes tem um baixo poder aquisitivo. Diante disso, é possível dizer que sua população se dirige para bairros com mais áreas verdes, como Campina, Batista Campos e Cidade Velha.





Figura 2. Áreas verdes no bairro do Canudos
Fonte: Editado por GUSMÃO, L. H. (2013)

Segundo o Anuário Estatístico de Belém 2011 (AEB), o bairro de Canudos possui 14.612 habitantes e uma densidade demográfica de 187,33 habitantes por hectare, caracterizando-o como um bairro pouco populoso e altamente povoado. Na imagem acima, é possível perceber que não há nenhuma praça ou área verde significativa, com exceção de alguns quintais com área verde, no entanto é privado, ou seja, os habitantes desse bairro têm que deslocar para outros bairros. É residência de classe média no oeste, mais próximo do bairro de São Brás e a leste, reside a classe baixa



Figura 3. Áreas verdes no bairro Universitário
Fonte: Editado por GUSMÃO, L. H. (2013)

Segundo o AEB (2011), o bairro do Universitário possui 2.629 habitantes e uma densidade demográfica de 5,75 habitantes por hectare, caracterizando-o como pouco populoso e povoado. Na imagem acima, é possível verificar a abundância de áreas verdes, através de pequenas praças, nas margens dos rios, no entorno dos institutos de pesquisa e ensino da UFPA, entre outros, ou seja, é um bairro com áreas verdes significativas, resultado de um planejamento orientado na preservação e criação de áreas verdes dentro do campus universitário. Nesse bairro está presente a UFPA, com seus prédios de ensino, pesquisa, restaurantes, bibliotecas, estacionamentos, espaços de lazer, etc e algumas residência ao longo do canal do Tucunduba e da margem direita da Av. Perimetral e da Rua Augusto Corrêa.


4. CONSIDERAÇÕES FINAIS

Para não concluir, o bairro de Canudos e da Terra Firme estão em uma situação caótica em relação as áreas verdes, pois quase não há esses espaços dentro dos limites dos mesmos, propiciando o deslocamento para outros bairros com praças e áreas verdes significativas, no qual cerca de 77.308 pessoas sofrem diariamente com a falta de arborização e de espaços públicos verdes, enquanto no bairro do Universitário há abundância desses espaços, principalmente para as pessoas que circulam diariamente no campus universitário, já que nesse bairro reside poucas pessoas.